Resenha#4: The Walking Dead – A Ascensão do Governador, de Robert Kirkman

Com o sucesso do seriado The Walking Dead em sua terceira temporada, todas as coisas relacionada à história estão sendo procuradas avidamente pelos fãs da saga do xerife Rick e seus seguidores. Os quadrinhos voltaram às bancas de jornal com o nome original, antes tinham chegado aqui como Os Mortos Vivos, e nas livrarias, dois livros carregam o nome em estandarte, escrito pelo criador HQ Robert Kirkman, junto com Jay Bonansinga, famoso por escrever obras de terror.

Em The Walking Dead – A Ascensão do Governador (Galera Record, p. 331), os autores trazem uma nova parte da história que ficou de fora do HQ e do seriado. Como Philip, o temido governador, chegou ao poder? Como ele construiu e reuniu as pessoas na cidade de Woodbury? Quem tiver o mínimo de curiosidade, com certeza, devia correr para ler esse livro. No entanto, mesmo sem você acompanhar o seriado, o HQ, ou saber quem é Philip, essa obra é uma maravilhosa história de aventura e suspense.

Robert Kirkman comprova que não é apenas bom nos quadrinhos, sua narrativa é rápida e intensa. A toda hora somos arrebatados por acontecimentos inesperados detalhadamente descritos, todo o cenário de terror e medo vai sendo construído na nossa mente por meio de cada frase. No início, acompanhamos Philip, mais seus amigos Bobby e Nick, além do seu irmão Brian e a sua filha Penny, em rumo a Atlanta, buscando um refúgio seguro, longe daquelas pessoas doentes e devoradoras de carne humana.

O livro tem muitos momentos de ação, mas também são ótimas as partes de reflexão dos personagens sobre o incidente, como as possíveis formas de contaminação e o apocalipse. Conforme ocorre no HQ, os autores retratam a desintegração da sociedade e as barbaridades que os próprios homens cometem no meio do caos. Na maioria das vezes, quem eles têm que temer é os vivos e não os mortos.

Minha parte favorita está quase no final do livro, no capítulo 18, quando acontece um confronto entre o grupo de Philip contra um bando de junkies para ocupar uma casa na fazenda. É uma sequência de tirar o fôlego até o último suspiro.

Os personagens seguem sempre em frente na busca por lugar seguro, passando por diversos obstáculos e momentos decisivos. O livro te prende a ponto de não conseguir parar de ler, você quer saber até onde eles vão chegar e, mais importante, quem vai chegar até o final. Aos que imagina que seja apenas a trajetória de um líder já conhecido, pode se enganar. As últimas páginas do livro são surpreendentes, acontece uma reviravolta na história e com a nossa percepção.

Quem busca uma grande aventura e um mergulho literário, The Walking Dead – Ascensão do Governador é uma ótima opção. Já estou ansiosa para ler o segundo da dupla: The Walking Dead – O Caminho para Woodbury.

 

Anúncios

Sobre Letícia Alassë

Jornalista formada pela Universidade Federal Fluminense, Editora e Crítica do blog Centro do Cinema e Translação de Culturas e idealista por convicção. Aos 27 anos tenta descobrir a melhor maneira para viver.

Publicado em 31/01/2013, em Literatura, Séries e marcado como , , , , , , , , , , , , , , , , . Adicione o link aos favoritos. 1 comentário.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: